24/03/2015 - Andrea Alvares, CGAE 1993. General Manager Pepsico

“Sensação boa de estar voltando para casa”. 
Andrea Alvares, CGAE 1993, iniciou a disciplina GVniano ensina GVniano, refletindo e contando aos alunos o quanto foi bom poder voltar à FGV, e como a faculdade fez diferença na vida profissional dela. "A GV agregou muito valor, não só pelo conhecimento, mas também a qualidade de ensino." 
Nascida em Goiânia, Andrea se mudou para Brasília com apenas 6 anos de idade, e mais tarde morou na Califórnia com os seus pais. Sonhando em seguir carreira no mundo artístico e se tornar uma bailarina reconhecida mundialmente, Andrea já havia decidido qual seria o seu ‘destino’ e foi atrás – conseguiu uma bolsa em Londres, porém devido a uma tendinite, precisou interromper o processo. Decepcionada por ter que 'desistir' do seu sonho, decidiu que se fosse fazer uma faculdade, teria que ser em uma instituição de respeito e de primeira linha. Escolheu o curso de administração de empresas, pois lhe daria uma visão ampla, e opções para seguir em diversas vertentes. 
Andrea relembrou a época da faculdade, da república onde morava, das festas e dos professores. Seu primeiro estágio foi na Price Waterhouse, em auditoria, onde pôde aprender principalmente sobre pessoas. “Relacionamentos fazem muita diferença, criem um canal, um diálogo.” A GVniana também fez parte da empresa P&G, na área de marketing, planejando produtos como hair & care e medicamentos, e foi então que ela se descobriu. Aos 25 anos, já ocupava o cargo de gerente de grupo na companhia, e passava por diferentes desafios, desde lançamento de novos produtos, até atritos em ambiente de trabalho. Após 7 anos, Andrea deixou a P&G, e em 2000 começou uma nova jornada dentro da PepsiCo, mais especificamente na divisão de Alimentos no Brasil e, em 2003, foi promovida, passando a ser a responsável pela operação da Quaker no Brasil. Além disso, foi diretora de marketing da América do Sul, envolvendo todas as categorias de bebidas, residindo na Argentina com a sua família. 
“Sempre trabalhei por amor”. 
Mãe de 3 filhos, Andrea explicou que sempre teve sorte por ter o apoio da família e que é importante ser uma pessoa organizada e focada. “Nós podemos ter filhos e ocuparmos altos cargos em grandes companhias, sim.” 
Primeira mulher a assumir a posição de presidente da divisão de Food/Snacks da PepsiCo Brasil, Andrea conta que recusou oportunidades incríveis, mas que aceitou outra tão boa quanto que tinha como desafio liderar uma equipe inteira, ter alternativas e estratégias mais saudáveis, com o objetivo de deixar um legado e fazer o melhor trabalho possível, porém estabelecendo limites entre a sua vida profissional e pessoal. “Trabalhar me define tanto quanto ser mãe.” 
Em relação à questão do machismo no trabalho, Andrea diz que ainda é presente e que inicialmente se sentia uma “estranha no ninho”, mas que nunca chegou a presenciar isso diretamente. Ainda sim, ela desenvolve projetos e participa de grupos de mulheres que estão na mesma situação e querem mudanças.